Sonho com castelo, noite de 22 para 23 de novembro de 2010

Sonho que estou no alto de uma montanha coberta de florestas que desce para um largo vale com campinas verdejantes por onde serpenteia um rio refletindo o céu. No sopé da montanha fica um castelo em ruínas, seguindo um desenho pouco usual: uma única torre, quadrada e lembrando as torres de Notre Dame, situada no centro de um dos lados menores de um grande pátio sobre uma plataforma que se ergue do solo; ou, explicando de outra maneira, a torre fica na borda de um grande paralelepípedo , cuja parte superior é um pátio. Do lado do paralelepípedo há uma larga escadaria que desce abaixo do nível do solo, encontrando um grande portão retangular que dá acesso ao interior do castelo. Todo o conjunto é feito de blocos de pedra castanho-clara, regulares e bem-acabados. Porém, todo o castelo está decadente, com as janelas destruídas, as pedras manchadas e alguns pequenos trechos desmoronados aqui e ali.

Minha auto-imagem nesse sonho é confusa, sei que sou uma forma humanóide masculina mas meus contornos no Olho da Mente são difusos e minha substância parece semitransparente. Parece existir outra pessoa ao meu lado, mas dela nada lembro, a não ser que aponto para ela a maravilha do castelo, como se estivesse extasiado por finalmente descobri-lo. Descemos a montanha rumo à ruína.

Entramos no castelo, e o interior deste não é uma ruína – na verdade é tudo limpo e bem cuidado. Por dentro, o castelo é de pedra negra e reluzente, formando paredes que refletem como espelhos de obsidiana. As janelas com arcos góticos, que por fora parecem arruinadas, por dentro são fechadas com elaborados vitrais que inundam de luz o interior que, não obstante, ainda assim é escuro devido à pedra negra que compõe o chão, paredes e teto.

Tenho a sensação de que o castelo esconde algum segredo obscuro, com o qual eu até tenha entrado em contato durante o sonho, mas realmente não me lembro do que poderia ser. Na verdade o único detalhe de que me lembro é que em algum andar mais para cima no castelo (talvez na torre?) existe o que parece ser um escritório, com divisórias cinzentas. Tudo parece organizado e limpo, denunciando uso constante e recente, mas não vejo ninguém no escritório; aliás, todo o castelo parece vazio.

Saímos do castelo e, quando me volto para o mesmo, vejo que ele miraculosamente se transformou e não é mais uma ruína. Agora ele é revestido por fora da mesma pedra negra vítrea do interior, e tudo é reluzente e novo em folha. Há agora também um toque de modernidade: trechos verticais da fachada da torre, principalmente nos cantos, são cobertos de vidro espelhado, como num arranha-céu moderno.

Este é um daqueles sonhos que deixam a impressão de uma mensagem oculta – mística, premonitória, porque não dizer? (Afinal, criei este blog sob um pseudônimo para escrever exatamente o que penso e sinto, sem as amarras dos dogmas atuais, como por exemplo “pessoas inteligentes não podem pensar em sobrenaturalismo”.) No caso, mesmo o castelo renovado tendo uma aparência um tanto soturna e escondendo em seu interior o tal segredo obscuro, minha impressão é de que é uma mensagem de otimismo e esperança: “o castelo será restaurado”.

Mas o que seria “o castelo”, o que ele simboliza? Talvez minha vida como um todo. Este ano foi, que os Deuses perdoem minha “reclamação” implícita, muito ruim para mim. Meu gato mais velho morreu, e por minha culpa; descobri da pior maneira (quase morri no começo do ano, atacado por infecções oportunistas) que tenho HIV (que, por outro lado, desde então está sendo tratado, com uma excelente recuperação da minha saúde); minha mãe teve mais problemas de saúde e parece ter envelhecido dez anos em poucos meses; e, finalmente, minha empresa quebrou e estou oficialmente desempregado (embora ainda recebendo remuneração informal referente a uns contratos pendentes com clientes; além disso, tenho economias para aguentar por anos, se for preciso).

Assim, minha interpretação “o castelo será restaurado” significa que minha vida deve melhorar – guardando vários dos problemas atuais, várias das lembranças sombrias e arrependimentos (o “segredo obscuro” oculto no castelo, que além do mais é coberto de pedras negras que trazem as trevas, a Escuridão), mas não obstante melhorando no geral. Em particular, a fachada de vidro espelhado que aparece na torre restaurada do castelo me lembra fortemente a fachada de vidro espelhado do prédio de uma empresa que recentemente andou me sondando para uma oferta de emprego.  (Além do mais, existe um escritório dentro da torre, em certos aspectos lembrando o escritório da tal empresa do Mundo Desperto.) Será esse um sinal de que conseguirei o emprego, e isso será parte da Restauração pela qual minha vida passará?

Advertisements

About ducard

Alguém com preguiça de se descrever.
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s